1/1

Músico fala com: Leandro Oliveira


Leandro Oliveira

Abril, 2015

EM&PM - Como foi sua iniciação a música ?

Leandro Oliveira - Fui Incentivado por meu pai a estudar música, ele me deu um teclado aos 7 anos de idade e me matriculou em uma escola de música. O objetivo na época era simplesmente tocar na igreja (lugar onde toco até os dias de hoje).

A hora que realmente percebi que era isso que queria para minha vida, foi quando ganhei um CD da banda oficina G3 e me identifiquei muito com o modo com que o tecladista, Jean Carlo, tocava. Alguns anos mais tarde, influenciado por um amigo assisti um DVD do pianista Chick Corea, o que me fez sentir mais interesse e vontade de estudar, isso me levou a migrar do teclado para o piano.

Em&PM - Quando começou a trabalhar com música?

Leandro Oliveira - Aos 15 anos comecei a tocar em um grupo de músicos para casamento, isso me fez perceber que aquilo que até então pra mim era só diversão, poderia se tornar um trabalho. Pouco tempo depois comecei a dar aulas e trabalhar como “free lancer” em algumas bandas. Tanto no meio gospel, que era o que mais tinha feito até então, e em bandas de samba, sertanejo e pop rock. Com o passar do tempo os trabalhos foram aumentando e hoje trabalho também com gravações grupos de musica instrumental (o que mais gosto de fazer) e com algumas pequenas formações de música erudita.

Em&PM - Tem alguma dica ou conselho para as pessoas que estão começando a estudar música agora?

Leandro Oliveira - Tenho sim. A música como qualquer outra expressão artística requer alem de talento muita dedicação e esforço. Mais do que ter os melhores instrumentos ou estudar com os melhores métodos (o que também é fundamental) temos que amar aquilo que fazemos. Quando temos esse amor pela música o estudo deixa de ser algo metódico e cansativo e passa a ser um prazer. Um professor que tive na faculdade (Bob Wyatt) costumava definir o estudo assim: “A música é 10% inspiração e os outros 90% são transpiração”. Esses 10% são extremamente importantes, mas sem os outros 90%, não conseguimos externar essa música que está dentro de nós.

Outra coisa é ouvir muita música para que com isso, possamos criar boas referencias e estabelecermos em nós, um bom parâmetro de qualidade, não para nos tornamos críticos, mas para que quando formos tocar procurarmos sempre o que há de melhor.

Leandro Oliveira

Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por Tags
Siga-nos
  • Facebook Basic Square
  • YouTube Social  Icon
  • Twitter Basic Square
  • Instagram Social Icon